ENEIDA SANCHES
open studio







Semanas atrás, recebi um convite irrecusável da minha irmã Alessandra Mariano: ver gravuras, tomando um cafezinho, com uma das mais lindas vistas de Salvador (e a minha preferida).






O atelier da artista plástica e arquiteta Eneida Sanches, localizado ao lado da Avenida Contorno, ficou aberto à visitação durante uma tarde deliciosa de sábado, com um fluxo saudável de descolados interessados em arte.






Eneida é entusiasmada e irrequieta, caminhava lépida por todo o ambiente, foi difícil fotografá-la.






 Já a sua mãe, Dna. Edna, de temperamento contemplativo e também artista plástica, posou estilosa para mim. Adorei o azul da estampa do seu vestido. Ela, como boa fashionista, foi logo se referindo a ele com modéstia. Insider. Sua presença ali denunciava, o tempo todo, o DNA do senso estético de Eneida. 






Poltrona em fibra natural sem verniz, com um toque de cor nas almofadas e nos raios de sol. Cool.






Rede de pesca tingida utilizada como cortina. Nada mais apropriado para filtrar a luz intensa à beira mar, e uma solução criativa para o décor.






Com essa vista e esta poltrona, a inspiração está garantida.  






Nos perdemos nas horas.






Boneco em madeira rodopiante chamava a atenção. 






Mesa de teka. Pensamos que era marchetaria. 






 As gravuras delicadas, tão lindas, estrelas da abertura do atelier ao público.  






Me apaixonei pelos banquinhos espalhados pelo atelier. 






Esse bonequinho de madeira roda com o vento, movimentando os braços. Hilário. Ambiente criativo e lúdico que qualquer criança iria adorar.






O arquivo de Eneida, suponho, rs. E o que são esses sapatos retrô? Ótima composição, remetendo, sem dúvida, aos arquivos mentais, da memória... Colado nele, o adesivo do Atelier Coletivo VISIO que postou o convite do "open studio" no Face. Minha sorella viu...   






Banco de madeira étnico eleva qualquer ambiente, tornando-o mais chic e conceitualmente refinado. 






Uma das peças da exposição que Eneida mostrou anteriormente no Caixa Cultural Salvador.






Peças em miniatura sobre os banquinhos de pele.






Várias obras da artista estão à venda e com preços acessíveis. Vale a visita. O trabalho de Eneida é sutil, construído a partir de boas referências e provocam um mergulho em nós mesmos. Coisa que a arte verdadeira faz. Esta peça, por exemplo, foi feita com desenhos de um olho de boi comprado por ela e ressignificado.    






A estrutura aramada de uma calça, acima. E as peças em si, revestidas de quadrados de papel.






A arquiteta Márcia Guimarães com blusinha mineira de pegada mexicana, elogiada por todos.






Compasso de ferro em escala giga.




  


A escada em caracol de ferro vermelho já deixou entrever o que vinha pela frente, quando chegamos ao atelier.






O avaliador de imóveis/gourmet Sandoval Souza com seu humor ágil e direto.






A minha irmã Ale Mariano. 




texto e fotos by Van Mariano